Incontinência urinária: você sabe o que é?

Pessoa que sofre com incontinência urinária

Você sabia que a incontinência urinária é um problema comum? Além de ser, muitas vezes, muito constrangedor. Acontece que gera uma perda involuntária da urina pela uretra. É um problema de gravidade variada: às vezes, a pessoa não consegue segurar a urina ao fazer esforços como tossir ou espirrar. Às vezes, a vontade de urina é tão súbita e forte que não dá tempo de chegar ao banheiro.  

A doença atinge 10 milhões de brasileiros de todas as idades. O distúrbio é mais comum em mulheres, que representam mais da metade dos afetados. É um problema que pode atingir todas as faixas etárias, mas é mais comum na população idosa.  

O problema causa um impacto muito grande na qualidade de vida das pessoas. Além do constrangimento social, ainda existe o problema do mau cheiro. Fora isso, um dos grandes problemas é o impacto que ela causa, podendo tornar os pacientes deprimidos, que perdem suas relações sociais e familiares.  

Quais são os tipos?

Incontinência urinária de esforço 

Esse tipo acontece quando a pessoa acaba por não ter força muscular pélvica suficiente para reter a urina. Nesse caso, isso significa que o paciente terá uma perda de urina ao espirrar, tossir, rir, levantar algo, subir escadas, fazer atividades físicas, mudar de posição ou fazer qualquer atividade que exponha a bexiga à uma pressão ou estresse. Ela ocorre frequentemente em pessoas que tiveram algum tipo de lesão do esfíncter urinário.  

Incontinência urinária de urgência 

Esse tipo de incontinência urinária é caracterizado por um desejo de urinar que é tão forte que você não consegue chegar ao banheiro a tempo. Nesse caso, pode acontecer mesmo quando você tem apenas uma pequena quantidade de urina na sua bexiga. A síndrome da bexiga hiperativa é a principal causa da incontinência de urgência.  

Incontinência urinária por transbordamento 

Esse tipo acontece quando a bexiga está sempre cheia, o que provoca vazamentos. Também pode acontecer de a bexiga não se esvaziar por completo, o que causa o gotejamento.  

Incontinência urinária funcional 

A incontinência funcional acontece quando uma pessoa reconhece a necessidade de urinar, mas não consegue ir ao banheiro devido a alguma doença ou complicação que a impede de chegar ao banheiro por conta própria.  

Incontinência urinária mista 

Em alguns casos, os sintomas podem se misturar. Isso causa a incontinência mista.  

E quais são as causas? 

A causa deve ser investigada pelo médico da família. Porém, existem algumas bebidas, alimentos e medicamentos que podem atuar como diuréticos. Isso estimula a bexiga e aumenta o seu volume de urina. Esses são: 

  • Álcool 
  • Cafeína 
  • Chá com cafeína e café 
  • Refrigerantes 
  • Adoçantes artificiais 
  • Xarope de milho  
  • Alimentos que são ricos em especiarias e açúcar  
  • Alimentos muito ácidos e cítricos 
  • Uso de medicamentos para doenças cardíacas e pressão arterial 
  • Uso de sedativos e relaxantes musculares 
  • Grandes doses de vitaminas B ou C 

Além disso, a incontinência urinária pode também ser causada por uma condição médica facilmente tratável, tal como: 

  • Infecção do trato urinário 
  • Prisão de ventre 
  • Estresse emocional 

Pode ser também uma condição persistente causado por problemas físicos subjacentes ou alterações, que podem incluir:

  • Gravidez 
  • Parto  
  • Envelhecimento 
  • Menopausa 
  • Histerectomia 
  • Aumento da próstata  
  • Câncer de próstata 
  • Obstrução do trato urinário 
  • Distúrbios neurológicos, tais como esclerose múltipla, doença de Parkinson, AVC, tumor cerebral ou uma lesão da coluna vertebral.  

Fatores de risco 

Diversos podem ser os fatores de risco para incontinência urinária. Dentre eles, estão: 

  • Idade: a probabilidade de ter incontinência aumenta com a idade. De acordo com dados, cerca de 3 ou 4 em cada 10 mulheres na meia-idade e mais velhas relatam ter incontinência urinária. Já entre os homens, os dados são de entre 1 a 3 em cada 10 homens. 
  • Sexo: é, pelo menos, duas vezes mais comum em mulheres que em homens.  
  • Raça: mulheres brancas são mais propensas a ter incontinência urinária de esforço em comparação com mulheres afro-americanas e asiáticas.  
  • Obesidade: o peso extra aumenta a pressão sobre a bexiga e os músculos ao redor, o que os enfraquece.  
  • Outras doenças: doenças neurológicas ou diabetes podem aumentar o risco da incontinência.  

E quais são os sintomas? 

Os sintomas variam muito de acordo com o tipo da incontinência urinária. Vamos conhecer? 

Incontinência urinária de esforço 

  • Liberação involuntária de urina, especialmente ao tossir, espirrar ou rir 
  • Vazamento de uma pequena a moderada quantidade de urina  

Incontinência urinária de urgência 

  • Frequente e incontrolável necessidade de urinar 
  • Pode vazar uma quantidade de urina moderada a grave 

Incontinência urinária por transbordamento 

  • Vazamento de uma pequena quantidade de urina 
  • Jato urinário fraco 
  • Necessidade de se esforçar ao urinar e uma sensação de que a bexiga não está vazia 
  • Uma necessidade urgente de urinar muitas vezes durante a noite 
  • Vazamento de urina durante o sono  

Diagnósticos de incontinência urinária 

Para diagnosticar o problema, o médico provavelmente irá perguntar primeiro sobre os sintomas e histórico médico. Para isso, alguns exames podem ser pedidos, tais como: 

  • Exame de urina 
  • Diário da bexiga 
  • Medição residual pós-miccional 

Para saber mais: conheça os tratamentos, a prevenção e formas de conviver com a doença

Deixe uma resposta