Vamos falar sobre Hepatite C?

Seguindo nosso especial do mês de Julho, vamos conversar sobre Hepatite C?

O que é?

Hepatite C é uma doença viral que causa inflamação no fígado e é um dos três tipos mais comuns da hepatite viral. É uma doença silenciosa que raramente desperta sintomas. Na maioria das vezes, a pessoa não sabe que tem a doença e acaba descobrindo por acaso, através de algum exame de rotina ou durante uma doação de sangue. Pode aparecer também alguns sintomas de doença avançada no fígado, o que geralmente acontece décadas depois. 

O que causa a doença?

É causada pelo vírus C e sua transmissão ocorre por meio do contato com sangue contaminado. Isso pode acontecer por transfusão de sangue, acidentes com material contaminado ou por meio drogas injetáveis.

Quais são os sintomas?

Como vimos, a Hepatite C é uma doença silenciosa. Ela possui duas formas, a aguda e a crônica. A maioria das pessoas que está infectada com o vírus, possui a doença na sua forma crônica. Os seguintes sintomas podem aparecer: 

  • Dor abdominal 
  • Inchaço abdominal 
  • Sangramento no esôfago ou estômago
  • Urina escura
  • Fadiga
  • Febre
  • Coceira
  • Icterícia
  • Perda de apetite
  • Náusea e vômitos

Como funciona o tratamento?

É importante lembrar que nem todos os casos exigirão tratamento. Para saber, é preciso consultar o médico, que saberá informar se o caso exigirá terapia ou não. 

Nos casos em que o tratamento for necessário, a Hepatite C é trata com uma combinação de medicamentos antivirais que serão tomados ao longo de várias semanas. Para os casos mais avançados, um transplante é a opção mais viável. 

Hepatite C tem cura?

Sim! Com os tratamentos atuais, a cura da Hepatite C chega a 95%. Pode acontecer do tratamento não remover o vírus por completo, mas ele poderá reduzir a chance de doença hepática grave. Por isso, muitos médicos usam o termo “resposta virológica prolongada” em vez de “cura”.

E como prevenir a doença?

  • Não faça o uso de drogas ilícitas e não compartilhe seringas
  • Cuidado com piercings e tatuagens. Procure um local e um profissional de confiança. Aproveite para perguntar sobre a forma como a limpeza do equipamento é realizada e repare se os funcionários usam agulhas esterilizadas
  • Tenha seu próprio material de manicure
  • Sempre se proteja em relações sexuais, use preservativos! 

Deixe uma resposta